24/05/2010

Mala Santa

Manja aquela expressão `da água pro vinho`?

Tem uma outra boa também: da água pro mijo.

Como tem gente que tá bem, querida por todos, e consegue cagar tudo.

O maior exemplo é o Oscar Schimidt, o Mão Santa ( Holy Hand). Nem sei se é assim que escreve o sobrenome dele, mas sinceramente, ele não merece que eu perca meu tempo procurando na NET ( quem fala NET é um puta dum baiano da porra) a escrita certa do nome.

O cara ganhou o Pan em 87 ( sério mesmo? Pô, num sabia, nunca vi na tv a cena dele com a redinha da cesta enfiada na cabeça), foi irado. Bateram os americanos, os reis do pallacanestro. A famosa geração de ouro do Brasil, com Holy Hand, Little War e Popcorn ( Mão Santa, Guerrinha e Pipoca).

Depois disso, jogou ainda pra caralho, fez ponto pra caralho, e aí começou a fuder tudo.

Tem o recorde mundial de pontos marcados, e com certeza o recorde mundial de maior número de despedidas, pelo menos umas 645654650. Toda semana aparecia na Faixa Nobre do Esporte, da Bandeirantes, o novo último jogo do Oscar. Aí mostrava ele sendo reverenciado pelos jogadores, aquele filho viadinho que ele tem, etc, etc.

Depois, aparecia nos programas de esporte, sempre querendo fazer umas piadinhas graçaless, chamando a atenção, não deixava niguém falar, o chamado MALA. Fez uma porrada de comercial, encheu o cu de grana, sempre com o mesmo senso de humor idiota.




No Pan do Rio fez mó big paper ( papelão) num jogo bosta aí, ficava gritando, xingando a galera do time adversário do Brasil, pra atrapalhar.

Sem contar que ele fala “DI”, manja? Quando a pessoa vai falar “de tarde”, o som é dji tardji. Mas o dele é DI tarDI, puta merda, que raiva.

Agora ele tá no comercial de alguma concessionária aí, chato pra caralho.

Oscar, chega de aparecer um pouco, vai curtir a aposentadoria.

Boa noiTI.

4 comentários:

pampa disse...

diiiizem que o Oscar é um dos caras mais malas do mundo pra se trabalhar junto. Palavras de um amigo nosso que já fez várias matérias com o Mão Santa...

André disse...

O pior foi aguentar ele como candidato a senador em 98 (acho) pelo PPB. Ai vc junta tudo: A cara de idiota, o humor insuportável, as frases toscas e, pra piorar, o apoio ao Maluf. Lembram? O "slogan" dele era: (matéria da VEJA)"Não seria legal votar em alguém que a gente
goste, que a gente ame?" Ah! Vá! Vai pra puta que pariu!!!

pampa disse...

resumindo ele é um grande filho da puta, corno do caralho.

Gustavo disse...

Ele e o Pelé são dois jogadores fodas que são pessoas insuportáveis; como não jogam mais, e para nada mais prestam, junta os dois numa kombi e joga num precipício.