15/06/2009

O que houve com a MTV Brasil?

O tempo passa mas as emissoras de TV teimam em não mudar, né . A Globo continua ganhando em cima do futebol e novelas estilo APAE. A SBT segue com o Silvio carregando o piano nas costas, a Gazeta com o número incrível de 0 programas que prestam e a Cultura tendo, disparado, o melhor conteúdo. Isso há muitos anos...praticamente desde que a TV Tupi saiu do ar em 1980.

No começo da década de 90, mais precisamente no dia 20 de outubro de 1990, surgia a versão brasileira de uma rede dedicada exclusivamente à música. Sim, ela mesma: a MTV Brasil. O Clip Trip era legal e tal mas um canal com 14 horas diárias música ia ser a primeira vez.

Era uma nova fase pra essa geração. Em vez de sermos educados musicalmente em casa ou pelo rádio, agora podíamos ter outra fonte. Eu, como muitos, descobri milhares de bandas vendo clipes. Fiquei transtornado quando vi "Fight Like a Brave". Tinha acabado de descobrir a banda que futuramente ia comprar todos os discos. E "Jerry Was a Race Car Driver" com aqueles nachos navegando no cheddar! "Beg To Differ" também foi impactante...Prong fazia um som novo pra época. Isso sem entrar no mérito visual dos videos (assunto pra outro post).

Enfim, foi revolucionário e todos daquela geração aprenderam algo musicalmente e quiçá culturalmente, socialmente, etc.

Essa introdução toda pra constatar a verdade atual: a MTV Brasil morreu.
Vamos recapitular e - ao mesmo tempo - comparar. Alguns pontos importantes:


MTV entre 1990-1997

- Os programas, ao contrário de hoje, passavam só clipes.

- Cena musical em polvorosa (bela palavra).

- As vinhetas eram muito boas

- Thunderbird gravava os programas depois de beber um litro de pinga e só de olhar pra ele você já cagava de rir.

- Reverendo Fabio Massari conhecia muito de música.

- tinha aquele programa que as bandas escolhiam clipes. Até o Mike Patton foi um dia lá escolher os 10 preferidos dele.

- programas não-musicais eram dotados de um conteúdo bacana como o Netos do Amaral com o Ernesto Varela.

- produção jornalística era inovadora. Tinha aqueles GCs todos diferentes e tal.

- faixa etária de 15-33 anos



MTV 1997-hoje

- 5% dos programas passam clipes

- Cena musical medíocre

- Léo Madeira e Marina Person merecem um Oscar.

- Léo Madeira e Marina Person são engraçadíssimos. Impressionantemente engraçados. Que carisma.

- aquela suína da filha do Marcelo Nova é nojenta de cabo a rabo.

- Mion decadente

- Mionzinho retardado mental

- produção jornalística é uma bosta

- faixa etária de 7-15 anos (Maísa seria uma boa pra apresentar o Disk MTV, hein)



Enfim, se você tem um irmão mais novo, eduque-o você mesmo. Se depender da MTV ele vai virar viado, emo ou nerd.



8 comentários:

michael disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
michael disse...

sem falar da Cuca, que junto com a Marinara e a Piera (lembra dela?), alegravam o início da minha puberdade.

Servílio disse...

A Cuca era demais. Mamãe...

Sério, quando eu falo que novela, Sex and the City e MTV são coisas de retardado ou de criança, nego fala que eu quero pagar de intelectual.

Porra, eu só assisto ESPN e Sportv. Nada mais.

E mesmo assim, continuo achando isso.

Imagina se eu fosse intelectual.

Marquinho disse...

Também tenho muita saudade da MTV pré-emofreaks. Lembro muito de alguns clipes que marcaram. Eu até gravava em VHS, era fantástico.. Hoje é só programinhas estilo Date Shows e nada de reality copiados ou importados. Tenho a sensação de que a MTV acompanhou o emburrecimento da juventude.

Agro disse...

Quem assiste MTV é puta ou viado.

michael disse...

marquinho, é você? ô marquinho, vai salvar...

pampa disse...

Agro sempre delicado

Milene Reis disse...

Todo esse lixo atual sem contar os jabas, uns artistas toscos nada a ver tendo os clipes repetidos a exaustao. MTV nem pensar. VH1 e o canal, onde rola programacao musical o tempo todo, de todos os estilos, desde a decada de 60 ate musicas novas, e nao e cabide de emprego para VJs idiotas ficarem falando merda, so musica o tempo todo. Esse vale a pena assistir.